Organização para o verão começa já

    Ruptura de estoque pode acabar com vendas

    As mudanças de estações exigem um novo planejamento e gestão de categorias. No verão, os protagonistas são os protetores solares, bronzeadores e produtos pós-sol, além de hidratantes e produtos capilares. Para que não haja ruptura nas vendas, é preciso pensar no desempenho da loja comparando-a com o mesmo período do ano anterior.
    Ao realizar o planejamento estruturado da área com antecedência, o gestor deve considerar as demandas dos anos anteriores e a entrada de novos produtos. “Tudo deve ser feito sem deixar a meta de venda de determinado produto influenciar na tomada de decisão. Também é importante considerar os níveis de perdas, produtos próximos do vencimento, se há alguma possibilidade de combinação de produtos e venda de cesta ampliada”, recomenda a diretora de conteúdo da Academia de Varejo e diretora vogal do Instituto Brasileiro de Executivos de Varejo e Mercado de Consumo (Ibevar), Patrícia Cotti.
    As regras básicas para definir o volume a ser comprado são sempre duas, segundo o fundador da Telos Resultados, Luiz Muniz: 1) A farmácia tem fôlego financeiro para “Pagar o boleto”, caso o produto não seja vendido até o dia de seu vencimento? 2) A política comercial de descontos que o distribuidor te oferece, é realmente justa?
    “Como regra básica, sempre pense que a cada 30% a mais de volume que você comprar, você deve ter 10% de desconto”, reforça ele. Considerando que muitos fornecedores têm prazos de entrega maiores e exigem pedidos mínimos, é importante já preparar o fluxo de caixa para reforçar o estoque e estar com a oferta de produtos o mais breve possível.
    Fonte: Revista Guia da Farmácia ed. 298 (setembro 2017) – reportagem de Adriana Bruno
    Foto: Shutterstock

    Deixar uma Resposta