Especialistas alertam para cuidado no uso de antibióticos

    Segundo especialistas, o aumento da resistência das bactérias tem relação com o excesso de medicação com antibiótico.

    Dentro e fora dos ambientes hospitalares, as infecções causadas pelo contato com bactérias podem ser tratadas com medicamentos feitos à base de substâncias antimicrobianas. Segundo especialistas, o uso indiscriminado dos antibióticos, em casos indevidos ou sem prescrição médica, gera resistência em espécies que conseguem se manter após mutações gênicas transmitidas de geração a geração.

    De acordo com o médico infectologista Ivo Castelo Branco, a automedicação é um problema associado ao avanço das infecções bacterianas. “A recomendação é usar apenas o medicamento prescrito pelo médico. Tomar antibiótico por causa de uma virose não resolve a doença. Vai matando algumas bactérias e deixando as sobreviventes mais valentes”, explica. Segundo o conselheiro regional de Farmácia do Ceará, João Holanda Neto, a administração de horários e dosagens dos produtos também é importante para conter o avanço das bactérias.

    Para Neto, são positivas as medidas da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) desde 2010, com a exigência de prescrição médica para venda de antibióticos em farmácias comerciais. Mesmo assim, o conselheiro orienta as pessoas a identificar se o estabelecimento tem o Certificado de Regularidade Técnica e um farmacêutico responsável. Ainda segundo Neto, deve haver um controle do uso de antibióticos também nos hospitais. “Existe a aplicação indevida em quadros não confirmados de vírus, por exemplo. Não é imprudência ou desinformação. Às vezes, é o que se pode fazer em situações emergenciais”, afirma.

    Fonte: Guia da Farmácia

    Deixar uma Resposta