Gel vaginal diminui pela metade risco de contágio pelo HIV

    Droga com 1% de antiviral reduziu também a transmissão de herpes, segundo estudo.

    Pela primeira vez, um gel vaginal contendo uma droga contra o HIV se mostrou seguro e eficaz na prevenção da contaminação pelo vírus. Isso é o que revela um estudo conduzido na África do Sul. O gel também reduziu o risco de transmissão de herpes.

    Para chegar ao resultado, pesquisadores sul-africanos acompanharam um grupo de 889 mulheres com alto risco de infecção pelo HIV durante dois anos e meio. Todas receberam orientações sobre métodos de prevenção, como uso de preservativos.
    Metade das voluntárias usou um gel com 1% de tenofovir, antirretroviral usado no tratamento da Aids. As demais receberam um gel placebo, sem a droga.

    Elas foram orientadas a aplicar o remédio uma vez 12 horas antes da relação sexual e uma vez logo depois.
    As mulheres poderiam usar o gel no máximo duas vezes por dia.

    No grupo que recebeu o medicamento, houve uma queda de 39% no risco de contaminação. Esse valor chegou a 54% naquelas que usaram o gel em mais de 80% das relações, em comparação às mulheres que receberam apenas placebo.

    Todas passaram por testes mensais para detectar a doença, além de receber aconselhamento sobre prevenção da Aids e redução de risco, acesso a preservativos e tratamento de doenças sexualmente transmissíveis.

    Folha de São Paulo

    Deixar uma Resposta